Bauru inicia campanha contra paralisia infantil e aplicação da vacina monovalente contra Covid

  • 27/05/2024
(Foto: Reprodução)
Vacinas estarão disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Unidades de Saúde da Família (USFs). No caso da campanha contra Covid-19, que terá aplicação de nova versão da vacina contra doença, ação também será realizada no Promai e CRMI. Campanhas de vacinação contra Covid-19 e Poliomielite têm novas etapas em Bauru Arquivo Pessoal Bauru (SP) inicia nesta segunda-feira (27) duas novas campanhas de vacinação no município: a imunização em crianças contra a poliomielite, também chamada de paralisia infantil ou pólio, e a aplicação do imunizante Spikevax, da farmacêutica Moderna, versão monovalente da vacina da Covid-19 e mais atualizada contra a doença. 📲 Participe do canal do g1 Bauru e Marília no WhatsApp A aplicação das vacinas estará disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Unidades de Saúde da Família (USFs). No caso da vacina contra Covid-19, ela também estará disponível no Promai e CRMI (Veja a lista completa das unidades e endereços aqui). Campanha anual contra Covid-19 Bauru recebeu 4,7 mil doses do imunizante Spikevax, da farmacêutica Moderna, para iniciar a campanha de vacinação contra a Covid-19 nos grupos prioritários. Esta versão monovalente da vacina, da fabricante Moderna, está atualizada para a variante XBB 1.5, uma subvariante da ômicron, e foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em março deste ano. Ela vai substituir, gradualmente, todas as vacinas contra Covid-19 que estavam sendo utilizadas. O imunizante foi escolhido pelo Ministério da Saúde para dar início ao processo de imunização e reforço contra a doença nos grupos prioritários durante a campanha de vacinação neste ano. Além dos idosos acima de 60 anos, todas as pessoas acima de cinco anos que se enquadrem nos demais grupos prioritários poderão ser vacinadas com o imunizante do laboratório Moderna. Os grupos prioritários são: Gestantes; Puérperas; Imunossuprimidos; Pessoas vivendo em instituições de longa permanência (ILPI e RI) e seus trabalhadores; Indígenas; Ribeirinhos; Quilombolas; Trabalhadores da saúde; Pessoas com deficiência permanente; Pessoas com comorbidades; Pessoas privadas de liberdade (a partir de 18 anos); Funcionários do sistema de privação de liberdade; Adolescentes e jovens cumprindo medidas socioeducativas; Pessoas em situação de rua. Para receber a dose da monovalente, a pessoa que faz parte de um dos grupos prioritários deve ter recebido a última dose da vacina contra a Covid-19 há, pelo menos, três meses. Conforme o Ministério da Saúde, no calendário nacional de rotina, crianças com até quatro anos, 11 meses e 29 dias completamente vacinadas com três doses deverão receber mais uma dose da vacina monovalente Moderna. Crianças de seis meses a quatro anos, 11 meses e 29 dias imunocomprometidas que nunca se vacinaram deverão receber o esquema primário de três doses da vacina monovalente Moderna, sendo a diferença da primeira dose para a segunda com intervalo de quatro semanas e a segunda para a terceira dose com intervalo de oito semanas. Crianças de seis meses a quatro anos, 11 meses e 29 dias que nunca receberam nenhuma dose da vacina contra Covid-19 deverão receber duas doses da vacina monovalente. Já as pessoas com idade entre cinco e 59 anos, nunca vacinadas para a Covid-19 e que não fazem parte dos grupos prioritários terão a oportunidade de receber uma dose da vacina Covid-19 monovalente XBB. Campanha de vacinação contra a Poliomielite A campanha, de caráter nacional, visa atualizar as carteiras de vacinação de crianças menores de 5 anos, além de aplicar uma dose adicional da vacina oral da poliomielite nas crianças com idade de 1 a 4 anos. A vacinação ocorrerá sem agendamento nas unidades de saúde. A ação também tem o objetivo de resgatar as altas coberturas vacinais dos programas de rotina que já ocorreram no passado, já que o país foi classificado em 2023 como de alto risco para a reintrodução do poliovírus devido a queda na cobertura vacinal por anos consecutivos desde 2015. A poliomielite é uma doença contagiosa aguda irreversível causada pelo poliovírus selvagem (PVS). Nos casos graves, em que acontecem as paralisias musculares, os membros inferiores são os mais atingidos. As vacinas VOP (vacina oral poliomielite) e VIP (vacina inativada poliomielite) são os dois imunizantes disponíveis no Brasil para proteger contra a poliomielite. Desde 2016, o esquema contra a poliomielite passou a ser de três doses da vacina injetável para crianças com 2, 4 e 6 meses. Além disso, o Programa Nacional de Imunizações (PNI) recomenda mais duas doses de reforço com a vacina oral bivalente, conhecida como gotinha. A doença está erradicada no Brasil desde 1989. No ano de 1994, o país recebeu a certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem. Para que a situação permaneça dessa forma, é necessário que a população continue completando o esquema vacinal das crianças. Veja mais notícias da região no g1 Bauru e Marília. Confira mais notícias do centro-oeste paulista:

FONTE: https://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/2024/05/27/bauru-inicia-campanha-contra-paralisia-infantil-e-aplicacao-da-vacina-monovalente-contra-covid.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

No momento todos os nossos apresentadores estão offline, tente novamente mais tarde, obrigado!

Top 5

top1
1. Raridade

Anderson Freire

top2
2. Advogado Fiel

Bruna Karla

top3
3. Casa do pai

Aline Barros

top4
4. Acalma o meu coração

Anderson Freire

top5
5. Ressuscita-me

Aline Barros

Anunciantes